Dicas de Fotografia

Sou contra avaliação de fotos

O segundo tipo de mensagem que mais recebo de leitoras/es é pedindo uma avaliação de suas fotos.

(O primeiro é “qual câmera comprar?”)

A pessoa me envia uma foto, ou um link para seu flickr/500px/facebook/etc, e pede uma opinião sobre ela. Assim mesmo, na melhor das intenções, querendo saber o que acho e onde ela pode melhorar.

Fico lisonjeada, mas sabe o que acho? Que você não deveria se importar com a minha opinião (nem a de ninguém) sobre a sua foto.

“Avalia pra mim?”

Fotógrafa/o iniciante me manda um link para uma foto e pergunta:

“Avalia minha foto. Tá boa?”

Respondo:

“Não sei. Para que é a foto?”

“Pra nada. É só uma foto.”

“Então está ruim.”

Nada existe no vácuo.

Uma foto fora de foco é inadequada pra quem quer entrar no ramo das capas de revista de moda. Uma foto com ISO 1600 e fundo carijó é inadequada para o catálogo de produtos do supermercado. Uma foto de um gatinho ou cachorrinho fazendo fofurices, tirada com o celular, é perfeita para ganhar mais likes no facebook.

Se a pessoa que fez a imagem não sabe para que ela serve, então a foto não tem chance de ser boa. Ou melhor, pode até ser boa, mas por acidente e à revelia, do mesmo modo que um relógio parado estará certo uma vez a cada doze horas — e errado praticamente o tempo todo.

Um martelo é bom se eu tenho um prego para enfiar em uma parede. Se eu quero fritar um ovo ou trocar uma lâmpada, o martelo não me serve pra nada.

(Este trecho foi totalmente adaptado deste post do escritor Alex Castro, só troquei “texto” por “foto”.)

“Ui, que chata. Só queria saber se você achou ela bonita…”

Boniteza é algo subjetivo. Se você me mostra um retrato colorido, eu sei, com certeza, sem nenhuma dúvida, que minha primeira reação vai ser: “Putz, ficaria melhor em preto e branco.” É porque eu gosto muito de retratos em preto e branco.

Mas e daí que EU gosto de retratos em preto e branco? A foto é sua, criatura, e se você gosta dela colorida, pra que me escutar? Aliás, pra ninguém perder tempo, pra que perguntar?

“Mas eu só quero saber onde posso melhorar!”

Legal! Todo mundo tem o direito de querer melhorar. Mas você realmente acha que uma pessoa-desconhecida-da-internet vai te ajudar nisso?

Eu procuro pedir e considerar a opinião somente de quem:

Minhas fotos tão por aí, e várias pessoas têm opiniões sobre elas. Não sei o que todo mundo acha, mas uma coisa eu sei: considerar todas essas opiniões só serviria pra me deixar maluca.

Isso acontece bastante em fóruns e grupos de redes sociais: todo mundo dá pitaco na foto alheia. Todo mundo tem alguma dica de como sua foto ficaria melhor. Fuja disso. Normalmente quem tá comentando que você deveria ter “usado a regra dos terços” ou “feito o foco no terceiro cílio e não no segundo” não tem a menor ideia do que está falando.

foto de cartier-bresson comentada por pessoas de grupos de discussão no facebook. (imagem engraçadíssima criada pelo mario vázquez para o seu blog)

foto de cartier-bresson (se fosse comentada por pessoas de grupos de discussão no facebook)
brincadeira feita por mario vázquez, para o seu blog

Algumas dicas práticas pra próxima vez que você pensar em mostrar suas imagens pra alguém:

  1. Escolha bem pra quem mostrar (de preferência alguém que você já viu nos olhos);
  2. Conte o propósito da imagem (“fiz essa foto para celebrar a beleza das mulheres de verdade”);
  3. Já chegue com dúvidas específicas (“aqui tentei fazer uma foto mais simples, mas ainda me parece um pouco poluída, o que você acha que eu poderia ter feito pra melhorar?”)

Com certeza a resposta será muito mais edificante do que aquelas recebidas ao léu.

compartilhe

sobre a autora

De mãos vazias, Claudia Regina segura a pá. Anda a pé, montada no touro. Cruza a ponte, e ela flui, mas a água não.

claudiaregina.com

anúncios

   http://cursodefotografia.org

quer aprender a fotografar? baixe o livro do
Dicas de fotografia.

é grátis.

↓ eu quero!

perguntas frequentes sobre
fotografia