receba dicas de fotografia
gratuitamente
no seu email! Cadastre-se:


Como ser um fotógrafo profissional?

Aqui no blog recebo muitos comentários de pessoas que estão de saco cheio com a profissão e querem passar a fazer algo que amam: fotografar. E aí aparecem perguntas como:

  • “Quero trabalhar com fotografia, que equipamento devo comprar?”
  • “Amo fotografar e quero fazer disso minha profissão, quanto devo cobrar?”
  • “Adoro fotografar e gostaria de trabalhar com casamentos, quais dicas você me dá?”

Sempre achei complicado explicar o motivo dessas perguntas serem totalmente equivocadas. Mas ao conversar com a fotógrafa e amiga Carol Valério ela disse uma frase que me pareceu perfeita, na sua simplicidade e veracidade:

“Para ter sucesso naquilo que fazemos temos que garantir duas coisas: Amor e Capricho!”

E pelo que percebo em muitas situações sobra amor e falta capricho.

Amor é essencial

Não me entenda mal: acho essencial que o nosso trabalho seja gostoso. E acho super válido chutar o pau da barraca quando não aguentamos mais (eu também fiz isso.) Sempre digo que se você vive esperando pelo fim de semana ou pelas férias, você está no trabalho errado.

E isso não vale só para a fotografia, mas para todas as profissões. Existem fotógrafos infelizes pois eles não gostam realmente do que fazem e estão nessa só pelo dinheiro tanto quanto existem pessoas que fazem carreira em multi-nacionais e estão muito felizes assim.

Love, amor, aimer, amore by Camdiluv ♥

foto por Camdiluv, em CC

Ser fotógrafo não é uma solução mágica. E é preciso amar muito, muito mesmo! É preciso amar o suficiente para que as burocracias, as partes chatas (pois elas existem) e os problemas pareçam irrelevantes.

Mas não adianta só amar.

É preciso ter capricho

E capricho quer dizer considerar e cuidar de todos os detalhes. Lembrar que ser fotógrafo é doce mas não é mole não! É saber que é preciso estudar muito Fotografia antes de sair vendendo seu peixe. É saber que é preciso estudar Administração, Marketing e Economia para conseguir gerir seu negócio. É saber que se você quer oferecer algo de qualidade é preciso estudar Arte, Semiótica e História. É saber que tudo isso não se aprende do dia pra noite. É saber que você vai passar mais tempo gerenciando do que fotografando.

É saber se preparar para ser um profissional.

É saber de tudo isso e realmente se importar com cada etapa. Tem hora para estudar o básico, tem hora para analisar o mercado, tem hora para trabalhar de graça, tem hora para investir e, depois de todas essas horas, é que vai ser a hora de vender.

Trabalho é trabalho, diversão é diversão

Por mais que a gente ame o que faz aquela importante diferença entre trabalho e diversão ainda existe: a responsabilidade. Não queira vender fotografia se não estiver disposto a fazer o que é preciso.

E como dizia minha vózinha: amor não enche barriga ;-)


Gostou deste post ou ele foi útil para você? Então compartilhe ou faça uma doação de qualquer valor para o blog :-)

Não concorda? Envie seu post contando o seu ponto de vista para guestpost@dicasdefotografia.com.br. Se ele estiver de acordo com a linha editorial do blog poderemos publicá-lo.

Por que este blog não possui mais comentários?
Não tenho uma equipe para responder todos os comentários e já existem muitos meios de interação na internet: fica difícil conseguir acompanhar todos e fico triste de não poder responder todo mundo. Por isso, procuro centralizar a interação em uma só plataforma e buscar algo mais colaborativo. Hoje, esta plataforma é a Página do DDF no Facebook. Se quiser, também pode enviar um bom e velho email.